Alfabetizando em Casa: O Que Fazer se a Criança está Desmotivada?

Tempo de leitura: 6 minutos

Pare por um segundo e pense em sua infância. Tente lembrar como eram os seus momentos dedicados à lição de casa junto de seus pais. Entediantes, cansativos ou, pior, uma sessão de tortura?

Essa situação não precisa se repetir com seus filhos. Manter as crianças motivadas e abertas a aprender é fundamental para quem pretende alfabetizar os filhos em casa. A motivação também está relacionada ao gosto que eles têm pelo desafio. Tire proveito da natureza curiosa e inquieta dos pequenos no momento de selecionar ou criar atividades para eles.

Reunimos 8 dicas para manter as crianças motivadas durante o processo de alfabetização.

1) Rotina. Além de horários para as atividades básicas de seu filho, tais como comer, brincar, tomar banho e dormir, reserve um momento para realizar a leitura em voz alta e outras atividades de pré-alfabetização e alfabetização.

Entendendo que há uma hora determinada para a prática dessas atividades e que elas fazem parte do dia-a-dia, já saberão o que esperar e não ficarão frustradas.

Se as atividades do dia demandarem um tempo maior ou mais esforço, faça um ou dois intervalos breves.

E lembre-se:  as crianças devem estar descansadas e bem alimentadas na hora das tarefas.

2) Ambiente adequado. Reserve um cantinho da casa para o estudo. O ambiente deve ser bem iluminado, arejado  e tranqüilo, sem distrações como, por exemplo, a televisão.

Antes de começar, certifique-se de que todos os materiais de estudo e de pesquisa estejam disponíveis. Pode-se levar o computador e um dicionário para consultas, assim como os materiais necessários para cada atividade.

3) Escolha atividades de acordo com as capacidades do seu filho. Uma grande vantagem de alfabetizar os filhos em casa é poder fazer isso de forma gradual, partindo do mais simples para o mais complexo e, observando o desenvolvimento da criança, avaliar quando é hora de aumentar a complexidade de um exercício, quando já pode ser abandonado e quando precisa ser retomado.

Se as atividades propostas estiverem além de suas capacidades, seu filho pode se sentir incapaz e, é claro, ficar desmotivado. Por outro lado, se você insistir por muito tempo em atividades fáceis demais, é provável que ele também fique desmotivado.

4) Defina metas alcançáveis. Ensinar a criança a trabalhar com metas e a superar desafios é um aprendizado que ela levará para a vida toda. Metas são sempre bem-vindas, desde que bem dimensionadas. Do contrário, ao invés de motivar, você estará colocando tudo a perder.

Ao estipular um objetivo, fale com a criança o que é preciso que ela faça, assim como é importante mostrar aonde desejam chegar. Exemplifique o que é para ser feito. Repita as atividades quantas vezes forem necessárias até a criança alcançar o objetivo. Assim, ela se sentirá motivada a conquistar a próxima meta.

5) Usando a criatividade e variando os recursos. Não deixe seu filho de menos de 5 anos preso a uma cadeira por muito tempo, restringindo seu aprendizado a um punhado de papéis. Aproveite os momentos do dia-a-dia para ensinar ou reforçar conteúdos. Use músicas, parlendas, poesias e trava-línguas para trabalhar rima, aliteração e ritmo. Incentive a memorização de textos, propondo a brincadeira do eco. Faça brincadeiras com os pequenos para treinar a memória auditiva e a memória visual.

Na hora de ensinar as letras, use atividades multissensoriais: a criança pode treinar o traçado das letras passando o dedo indicador em uma caixa de areia ou sobre letras de lixa. Usar vários sentidos ao mesmo tempo ajuda a criança a reter as habilidades e conceitos apresentados.

Para contar sílabas de palavras, um recurso é usar feijões, botões ou tampinhas e pedir à criança para arrastar um desses objetos sobre a mesa para cada sílaba pronunciada. O mesmo recurso pode ser usado para contar as letras e os “sonzinhos” de uma palavra.

Seja criativo!

6) Enfatize o progresso. Não proponha trocas do tipo: “Filho, você só vai brincar se terminar a atividade”. Além de ser extremamente desmotivador, ainda torna a hora da atividade uma chatice que a criança suporta a fim de ganhar o prêmio ao final.

Entretanto, é importante evidenciar os progressos obtidos. Isso vai fazer com que seu filho adquira confiança, motivando-o a buscar novas conquistas. Diga frases como “Bom trabalho!” ou “Como você aprende rápido!” – mas não faça isso se a criança não estiver se esforçando nem um pouco. Demonstre sua felicidade a cada pequena conquista.

Se desejar, faça um gráfico para mostrar quanto progrediram juntos. Celebrem as conquistas mais significativas – como a primeira palavra lida – fazendo um bolo, indo ao parque ou à casa dos avós.

Note: celebrar o bom desempenho não é uma simples troca por uma atividade concluída, mas, sim, o reconhecimento de um trabalho bem feito.

7) Críticas, apenas construtivas. O que se ganha fazendo comentários negativos? “Eu já ensinei isso!” ou “Você não aprende nunca?”. Comentários como esses vão tornar esse momento uma tortura tanto para a criança quanto para você. Por isso, evite expressar sua própria frustração ou impaciência.

Ao invés disso, mostre os pontos que precisam ser melhorados com ternura e paciência, oferecendo outros caminhos para que a criança aprenda as questões em que tem mais dificuldade. Diga, por exemplo: “Filho, que tal da próxima vez fazer desse modo?”. Não resolva o problema para ele, mas dê pistas ou novos caminhos para a concretização daquela tarefa.

8) Termine a atividade com seu filho motivado. Durante o processo de alfabetização é normal a criança sentir mais dificuldade com um determinado conceito do que com outro. Pode ser preciso revisar algo que você imaginou que ela já tivesse aprendido. Entretanto, termine a hora da atividade em um momento em que seu filho esteja animado com os resultados alcançados. Desse modo, ele não ficará frustrado.

Enfim, são dicas simples, mas que podem fazer toda a diferença na motivação dos seus filhos.


Participe da Jornada da Alfabetização em Casa. Acesse: https://goo.gl/LEV3Hd e faça parte desse evento online e gratuito que já transformou a vida de mais de 100.000 famílias!

Deixe suas dúvidas e opiniões aqui embaixo! Obrigado por compartilhar nosso conteúdo!

2 Comentários


  1. preciso de ajuda para alfabetizar meus filhos pois tenho todas as dificuldades possíveis para realizar esta tarefa.

    Responder

  2. GOSTEI MUITO DA IDEIA, DIFICULDADES/FACILIDADES NA ALFABETIZAÇÃO DE CRIANÇAS.
    CORDIALMENTE.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *