É Possível uma Criança se Interessar por Livros sem Ilustrações?

Tempo de leitura: 5 minutos

Uma boa história é capaz de levar seu filho a se aventurar por florestas cheias de animais selvagens,  conhecer pessoas e lugares incríveis ou identificar-se com o coelhinho levado e curioso para quem muitas vezes é difícil obedecer a mãe. Seja qual for a história, a leitura em voz alta estimula a criatividade e a imaginação dos pequenos, que ao se colocarem no lugar de um personagem acabam exercitando também a extraordinária habilidade da empatia.

Para crianças que estão aprendendo a falar, os livros com ilustrações têm um papel fundamental ao permitir que sejam realizadas importantes interações verbais durante e após a leitura. Por meio dos recursos visuais contidos nos livros, os pais podem nomear objetos e personagens às crianças, por exemplo; assim como descrever as cenas, os cenários e os personagens e suas expressões.

De fato, quem não gosta de admirar belas ilustrações? Entretanto, engana-se quem pensa que criança gosta apenas de livro ilustrado. Se você pratica a leitura em voz alta há algum tempo com seus filhos, talvez tenha observado como eles passam agora mais tempo atentos à leitura partilhada do que quando vocês leram seu primeiro livro juntos. Se antes as crianças ficavam entediadas rapidamente, hoje elas reclamam quando uma história acaba ou pedem para que o livro seja lido novamente.

Se isso acontece com você, talvez seja o momento de apresentar a seu filho livros com histórias mais longas, mais personagens, narrativas mais complexas e poucas ilustrações – ou mesmo nenhuma -, como As Crônicas de Nárnia, de C. S. Lewis, Pinóquio, de Carlo Collodi, ou O Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato.

Que tal tentar? Esteja preparado, pois as crianças podem querer que você leia durante horas, um capítulo atrás do outro, ansiosas por descobrir qual será o final da história!

Listamos aqui algumas dicas que podem lhe ajudar a enveredar por esse novo caminho, fazendo com que a leitura fisgue de vez o coração das crianças.

1. Selecione com cuidado. Antes de iniciar a sessão de leitura de um livro mais longo, é importante fazer uma leitura prévia da história. Certifique-se de que o conteúdo da obra é adequado à idade da criança. Talvez você julgue conveniente “pular” uma ou outra passagem que possa confundir ou perturbar as crianças, ou que desperte discussões que você prefere deixar para mais tarde.

2. Deixe seu filho escolher. Durante sua investigação sobre os livros que são mais adequados, separe pelo menos dois títulos. Faça uma breve apresentação a respeito de cada livro e então deixe que seu filho escolha um deles. Se depois da leitura de alguns capítulos vocês sentirem que a história não está agradando, não se sintam mal por isso. Guardem o livro na estante para um outro momento e escolham um novo livro.

3. Dê algumas orientações antes da leitura. Converse com seu filho a respeito das diferenças que o livro que vão ler tem em relação aos livros ilustrados e com histórias mais curtas com os quais ele está acostumado. Abra o livro, mostre que existem poucas ilustrações. Explique que, como se trata de uma história longa, vocês lerão apenas um capítulo (ou mais, de acordo com o combinado) por dia. Essas informações são importantes para que os pequenos não criem expectativa de ler o livro todo de uma vez, nem esperem ilustrações a cada página. Nesse sentido, a leitura de um livro mais longo também vai trabalhar a paciência das crianças que precisarão aguardar o dia seguinte para ouvir o próximo capítulo.

Oriente para que elas prestem bastante atenção à leitura, já que não haverá ajuda do recurso visual para facilitar o entendimento. Faça algumas pausas no meio da leitura. Nas primeiras vezes, certifique-se de que elas estão acompanhando a leitura, fazendo vez ou outra breves perguntas sobre a história. Como se trata de uma história mais longa, é importante que os pequenos não percam o “fio da meada”. Se perderem, cabe a você como mediador fazer com que eles o retomem.

4. Trabalhem a imaginação. Durante a leitura seu filho pode perguntar que cor é a roupa do protagonista ou como ele se parece. Nesse momento, faça perguntas:  “De que cor você acha que é? Você acha que o protagonista se parece com quem?” Essas questões vão estimular a criatividade e a imaginação das crianças, para que deem toque particular à história e não se limitem às imagens do livro ilustrado.

Ao longo do dia, faça perguntas sobre a história para que as crianças mantenham os elementos da narrativa na memória até a próxima sessão de leitura. “O que mais gostaram? Como imaginam as paisagens? Como é a casa do protagonista, se parece com a nossa?”. Estimule-as a ir além, perguntando a respeito do que acham que irá acontecer no próximo capítulo.

A leitura de um livro mais longo pode ser um excelente momento para mostrar a seu filho um dos livros que marcou sua infância e que ainda é um clássico. Além disso, é uma maneira de envolver toda a família em uma atividade enriquecedora e envolvente que é ler uma boa história por horas a fio. Experimente também colocar em prática uma dessas 24 dicas para fazer durante ou depois da leitura.

Uma grande vantagem de ler um livro com poucas ilustrações é que, na falta do recurso visual, a criança terá de ater-se às descrições e narrações e construir, a partir daí, suas próprias imagens na mente. É um esforço e tanto! Exige atenção, memória e imaginação.

E então? Que tal propor esse desafio a seu filho?


Deixe suas dúvidas e opiniões aqui embaixo! Obrigado por compartilhar nosso conteúdo!

Receba em seu email nosso ebook “As 5 Etapas para Alfabetizar seus Filhos em Casa”, um guia completo e totalmente gratuito para introduzir seus filhos no universo da Alfabetização. Clique aqui: https://goo.gl/FDS4xU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *