O que NÃO Fazer na Hora da Leitura em Voz Alta

Tempo de leitura: 4 minutos

Você já sabe o que fazer para tornar a hora da leitura de histórias um dos momentos mais aguardados do dia. Mas tem idéia do que evitar durante a leitura em voz alta?

1. Não leia histórias das quais você mesmo não goste. Sua antipatia pela história transparecerá na leitura, e seu propósito de ensinar a criança a gostar de ler irá por água abaixo.

2. Não prossiga na leitura de um livro que se revelar ruim. Admita o erro e escolha outro. Entretanto, dê uma chance a ele – às vezes um bom livro não começa lá muito bem. Você pode evitar o problema lendo pelo menos parte dele com antecedência.

3. Não escolha uma história que muitas crianças já tenham visto em adaptações para a televisão ou para o cinema. Saber de antemão o que vai acontecer diminui o interesse da criança pela leitura. No entanto, você pode ler o livro e assistir ao filme depois. Essa é uma boa maneira de mostrar para a criança que há muito mais coisas no livro do que no filme.

4. Evite narrativas carregadas de diálogo, o que torna tanto a leitura quanto a escuta mais difícil. Travessões e aspas são um grande auxílio para a leitura silenciosa – o leitor vê as aspas e sabe que ali se trata de uma nova voz, de uma outra pessoa falando; o ouvinte, não. Se o escritor deixar de acrescentar notações ao final do diálogo, tais como “disse fulano”, o ouvinte não saberá quem disse o quê.

5. Não comece a ler se você não tiver tempo para fazê-lo bem. Interromper a leitura depois de duas ou três páginas servirá apenas para frustrar o interesse da criança, em vez de estimulá-lo.

6. Não fique em uma posição excessivamente confortável durante a leitura. Uma posição reclinada ou muito relaxada pode provocar sonolência. Isso vale tanto para quem lê quanto para quem escuta a história.

7. Não se irrite com as perguntas durante a leitura, especialmente aquelas das crianças menores. Se não for evidente que a pergunta tem como único propósito postergar o momento de apagar a luz e ir dormir, responda-a com paciência. Pode-se levar muito tempo para ler um livro, mas a curiosidade de uma criança não costuma durar muito tempo. Estimule-a, respondendo calmamente às perguntas, e então retome a leitura. No caso de uma turma de crianças, entretanto, as perguntas devem ser deixadas para o final. 

8. Não imponha interpretações da história aos ouvintes. Uma história pode ser simplesmente apreciada, sem que se busque nenhum motivo, e ainda assim dar o que falar. Os maiores ganhos literários acontecem com as crianças que participam de discussões após a história.

9. Não confunda quantidade com qualidade. Ler para uma criança por dez minutos com total atenção e entusiasmo pode lhe causar uma impressão mais profunda do que duas horas assistindo à televisão.

10. Não transforme o livro em ameaça. “Se você não arrumar o quarto, nada de história hoje!” Assim que a criança perceber que o livro virou uma moeda de troca, ela passará a desenvolver uma atitude negativa com relação à leitura.

11. Não tente competir com a televisão. Se você perguntar: “O que você quer: história ou filminho?”, a criança provavelmente escolherá o último. É como perguntar a uma criança: “O que você quer: legumes ou balinhas?” Você é o adulto, você escolhe. “Às oito e meia, vamos desligar a televisão. Se você quiser uma história antes de dormir, tudo bem. Se não quiser, tudo bem também. Mas nada de televisão depois das oito e meia.” No entanto, não transmita a idéia de que a televisão está sendo regrada por culpa dos livros.

Tradução com adaptações de trecho do livro The Read-Aloud Handbook, de Jim Trelease.


Deixe suas dúvidas e opiniões aqui embaixo! Obrigado por compartilhar nosso conteúdo!

Receba em seu email nosso ebook “As 5 Etapas para Alfabetizar seus Filhos em Casa”, um guia completo e totalmente gratuito para introduzir seus filhos no universo da Alfabetização. Clique aqui: https://goo.gl/FDS4xU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *