Pega-Pega Mestre

Tempo de leitura: 3 minutos

“Mãe, pai, de que a gente vai brincar agora?” Sem idéias? Assista ao novo vídeo do prof. Furlan e inspire-se.

A brincadeira de hoje vai contribuir para a melhora da consciência corporal e espacial, da atenção e do tempo de reação de escolha do seu filho.

Essa brincadeira é muito legal porque exige um esforço cognitivo dos participantes, contribuindo para o seu desenvolvimento físico e mental.

Eu chamo essa brincadeira de pega-pega mestre; criei tal variação a partir do pega-pega tradicional justamente para trabalhar a atenção das crianças de maneira mais explícita.

Dê uma olhadinha aí na brincadeira.

Bom, vamos lá. Como ela funciona?

Você e seu filho deverão se deslocar no espaço, um atrás do outro, em fila, a aproximadamente 1 metro de distância. Você, papai ou mamãe, deverá estar na frente: o adulto deverá ser o mestre nessa brincadeira.

Vamos começar andando, ok? Então vocês vão andar em fila no espaço a uma distância de aproximadamente 1 metro.

Vocês estão se deslocando em fila no espaço e, quando você, que é o mestre, disser pega, seu filho deverá se deslocar rapidamente a uma zona de segurança, ao pique, para que ele não seja pego. Assim que você disser pega, você pode virar e tentar pegá-lo. Ok?

Lembre-se de explicar para o seu filho antes do início da brincadeira como ela funciona, rapidamente, e estabeleça com ele onde será a zona de segurança, o pique.

O pique pode ser uma toalha que você vai estender no solo, ou um espaço que você vai delimitar com um giz, com uma fita crepe ou com uma corda, por exemplo.

“Pega!”

Depois de praticar algumas vezes com seu filho essa brincadeira, vamos variá-la para deixá-la ainda mais atraente e divertida. As variações com certeza vão exigir mais atenção da parte do seu filho.

1ª variação: Reduza o espaço no qual vocês vão se deslocar e aumente a distância entre esse espaço e a zona de segurança, o pique.

“Pega!”

2ª variação: Emita comandos para que seu filho realize ações específicas, para que não seja pego.

Comando 1: Tartaruga. Quando você disser um, seu filho deverá deitar-se no solo de barriga para cima e mexer os pés e os braços, imediatamente após ouvir o número 1. Se ele demorar para realizar essa ação, você poderá pegá-lo.

Comando 2: Elefante. Quando você disser dois, seu filho deverá continuar caminhando, mas agora com uma mão no nariz e a outra simulando a tromba de um elefante. Caso ele não adote essa postura, ele poderá ser pego.

Comando 3: Fugir para o pique, para a zona de segurança. Quando o seu filho ouvir o número 3, ele não deverá adotar nenhuma postura, ele deverá fugir, correr o mais rápido possível para a zona de segurança; e, caso ele não responda rapidamente, caso ele não corra rapidamente para o pique, você, muito provavelmente, vai pegá-lo.

“Um…

Dois…

Três…”

Essa coisa de pensar antes de agir, de dar sentido a uma informação verbal, de selecionar uma resposta de acordo com um estímulo específico, contribui muito para o desenvolvimento cognitivo das crianças.

E aí, gostou das variações?

Se você e seu filho ficarem craques nessa brincadeira, vocês podem alternar a forma de deslocamento.

Vou sugerir aqui alguns deslocamentos para deixar a brincadeira mais desafiadora:

Vocês podem correr em vez de andar. Você podem se deslocar lateralmente. Ou então vocês podem andar ou correr somente usando os calcanhares.

Difícil enjoar de uma brincadeira com tantas variações, tantas possibilidades.

Espero que você tenha gostado dessa dica.

Um abraço e fique com Deus.


Deixe suas dúvidas e opiniões aqui embaixo! Obrigado por compartilhar nosso conteúdo!

Receba em seu email nosso ebook “As 5 Etapas para Alfabetizar seus Filhos em Casa”, um guia completo e totalmente gratuito para introduzir seus filhos no universo da Alfabetização. Clique aqui: https://goo.gl/FDS4xU.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *