Uma Alternativa para Curtir os Dias Frios em Casa

Tempo de leitura: 5 minutos

Nestes dias incrivelmente frios de julho, ficar em casa é tudo o que mais queremos. Que tal aproveitar o tempo em casa e reunir a família toda para fazer diariamente uma sessão de escuta de histórias? Não nos cansamos de repetir que a leitura em voz alta é uma excelente maneira de despertar nas crianças o gosto pela leitura e pelos livros. É também um momento de aconchego, quando a família se reúne para ouvir uma história.

Mais um excelente recurso que você pode usar para desenvolver o hábito da leitura é fazer uso dos audiolivros, que são livros narrados e gravados em mídias como CDs ou em formatos de áudio como o MP3.  Geralmente, os audiolivros também se diferenciam por apresentar trilha e efeitos sonoros, tais como o sopro do vento, o uivar de um lobo ou o som da chuva.

Além de estimular o gosto por histórias, os audiolivros contribuem para que seu filho desenvolva uma série de habilidades e competências de fundamental importância, tais como: escuta ativa, concentração, criatividade, imaginação, capacidade de se comunicar melhor e vocabulário.

Os audiolivros também apresentam à criança um modelo de leitura fluente e cadenciada, que marca bem as pausas e dá a entonação correta a determinadas palavras ou frases.

Que tal experimentar? Fizemos uma lista com dicas de como usar o audiobook, transformando-o em mais uma importante ferramenta para o desenvolvimento das habilidades cognitivas das crianças. Se quiser mais dicas, clique aqui.

1. Comece com histórias conhecidas. Escutar um livro é muito diferente da leitura em voz alta a que seu filho deve estar acostumado. Por isso, para que ele vá se habituando a escutar uma história narrada é interessante que você lhe apresente audiolivros com histórias já conhecidas. Isso permite que a criança vá se acostumando com a cadência narrativa e com os demais estímulos, como trilha e efeitos sonoros.

2. Atente para a qualidade dos títulos. Escolher audiolivros de qualidade também é fundamental. Faça uma pesquisa antes da aquisição do audiolivro. Além da história, é preciso ficar atento à qualidade sonora. O narrador precisa ter uma boa voz e fazer uma leitura fluente, sem tropeços. As músicas e os efeitos sonoros devem complementar a narrativa e não causar ruído e distração. Selecione alguns títulos que achar mais relevantes e decida  junto com seu filho.

3. Apresente a história antes de ouvir. É importante que, antes de iniciar a escuta, você apresente ao seu filho a história, o autor e o narrador. Fale também um pouco a respeito da história e de quem são seus personagens. Isso vai ajudá-lo a se concentrar na escuta, principalmente quando se trata de uma história que a criança nunca ouviu. Se ela já estiver sendo alfabetizada, é uma ótima oportunidade para deixar que ela escute e tente acompanhar a narração ou declamação junto com o livro físico. Isso permite que as crianças façam uma conexão entre as palavras escritas e faladas.

4. Histórias curtas. A criança ainda está treinando sua habilidade de concentração. Por isso, ao iniciar seu filho no hábito de escuta dos audiolivros, dê preferência a histórias curtas, como poemas, contos, rimas e parlendas. Deixe as histórias mais longas e  complexas para quando  estiverem maiores.

5. Como adquirir audiolivros. Mesmo sendo um mercado a ser explorado no Brasil, já podemos encontrar alguma diversidade de títulos de qualidade sendo comercializados e também disponibilizados gratuitamente na internet. No site da Universidade Falada, por exemplo, em sua sessão infanto-juvenil encontram-se clássicos da literatura mundial, gravados em CD e em MP3, tais como: “O mágico de Oz” de L. Frank Baum, “Pinóquio” de Carlo Collodi, “Andersen e suas Histórias” de Hans Christian Andersen e “O pequeno príncipe”, de Saint-Exupéry.

Outra dica para quem pretende inserir o audiolivro na rotina das crianças é visitar o site do Ministério da Educação (MEC) em sua plataforma digital Banco Internacional de Objetos Educacionais. Na seção de Educação Infantil estão disponíveis centenas de audiolivros gratuitos.

Por último, você também pode procurar na internet pela Coleção Disquinho, criada em 1960 em compactos discos de vinil coloridos. Cada exemplar trazia uma história com uma narrativa e trilha sonora impecáveis, com canções compostas e adaptadas por João de Barro, também conhecido como Braguinha, e orquestradas por Radamés Gnattali. Recentemente, a coleção foi remasterizada e retornou ao mercado em 5 CDs com histórias como: “Chapeuzinho Vermelho”, “A Flautinha Encantada” e “O Soldadinho de Chumbo”.

6. Treine a habilidade de escuta da criança. Ajude a potencializar a habilidade de escuta de seu filho fazendo perguntas sobre a história que acabaram de ouvir. “Qual o nome do personagem principal? Em que momento ele aparece na história? O que ele estava fazendo? Qual é a parte da história de que você mais gostou?”. Questões como essas são uma ótima oportunidade para a criança voltar a ouvir a história com a atenção redobrada.

7. Não substitua um hábito por outro. Use o audiolivro como mais uma ferramenta para o desenvolvimento de habilidades cognitivas das crianças.  Ele não deve substituir a prática da  leitura em voz alta.

E lembre-se, o tempo de concentração das crianças é muito menor do que o de um adulto, não fique frustrado se nas primeiras experiências você notar que seu filho não prestou atenção na história. É preciso auxiliar os pequenos com calma e paciência a desenvolverem a concentração. Logo eles estarão ouvindo os audiolivros do início ao fim e pedindo bis!


Deixe suas dúvidas e opiniões aqui embaixo! Obrigado por compartilhar nosso conteúdo!

Receba em seu email nosso ebook “As 5 Etapas para Alfabetizar seus Filhos em Casa”, um guia completo e totalmente gratuito para introduzir seus filhos no universo da Alfabetização. Clique aqui: https://goo.gl/FDS4xU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *